Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

O homem das galinhas

Há três anos, o homem das galinhas instalou sua casa à beira do caminho, numa das mais importantes avenidas de Salvador.

O homem das galinhas fica lá, sentado em seu plateau, acima do tempo e do espaço.

O homem das galinhas e seus animais mortos.

O homem das galinhas jamais usa camisa.

Seu corpo e sua mente tornaram-se imunes às intempéries.

O homem das galinhas traz sempre o cabelo muito bem cortado e cuida de sua longa barba.

Ele mata ritualisticamente cães e gatos, enquanto alimenta galinhas, pombos e urubus.

As galinhas também morrem ou são mortas por ele. Para o homem das galinhas, gatos e cães não são gatos e cães.

O homem das galinhas guarda os domingos – único dia em que bebe abertamente e deita-se no chão para descansar.

O homem das galinhas trabalha dentro de um certo perímetro cujo centro é a esquina que considera casa sua. Ele anda de um lado para outro, sempre muito atarefado.

Uma vez, vi o homem das galinhas andar pela minha rua.

No pedaço de calçada que é sua casa, o …

Últimas postagens

Poema materno inacabado

Na virada dos 60

Em 8 de dezembro, Festa de Nossa Senhora da Conceição da Praia, um antigo poema-oração de meu pai

Antigo poema

Poética da família e da comunidade, na vida

Transcendência

Mãe e Olhares

Imagens

Olhar de avó

Olhos de milagre