Obrigada!

Esse blog escapa de mim e encontra sua dimensão dialógica. Parece que para isso serve um blog, explícito espaço, a um só tempo pessoal e público. Este tem um caráter experimental e não sei ainda me mover dentro dele: deleto partes, perco imagens e até o calendário. Esqueci que usava um pseudônimo. É curioso.

O poema de Carlos Machado inaugura nele cores, imagens e ritmo tão belos que o tornam pleno neste domingo. Nenhuma outra palavra seria mais necessária e é o silêncio emocionado que acompanha meu agradecimento ao amigo, excepcional poeta.

Comentários

Luiz Fernando disse…
Ana,

Este blog está uma caixinha de jóias, coisas de família, cartas, preciosidades.

Fico feliz, simplesmente.

PS.: Peço autorização pra divulgar, sem autorização, seu blog no meu. Sem perigo de invasão bárbara. Apenas pra resistrar este encontro maturado.
:)
Vá em frente, querido.
Afinal, você ajudou nesse parto...

Postagens mais visitadas