sábado, 14 de março de 2009

Stacatto






É o verão que se insinua.
É a gota de sangue na letargia da tarde.
O aconchego das nuvens ao entardecer.
Rosas e azuis.

Não vi o semblante das ruas e pessoas.
Talvez alguns passos.

Não vi o suor ou a lágrima colados ao humano.
O dia é cor de shopping e estou morta.


Publicado em A Impossível Transcrição (De tudo fica a poesia).
Abstrato. Foto de MVítor.

5 comentários:

Janaina Amado disse...

Gosto muito da súbita mudança de tom no final do poema. Ótimo! Bom fim-de-semana.

fred disse...

Ótimo.
Beijo

Cosmunicando disse...

cor de shopping não é das que mais animem... você consegue colocar estados de espírito inteirinhos em poucas palavras, Ana.
Demorei um pouco pra vir aqui, mas como sempre, adoro quando volto.
beijos

Maria Muadiê disse...

Ana, está distribuindo direitinho nossos marcadores-convites?
um beijo

Lia disse...

Não sei o que é mais bonito, o poema ou a foto!
Acho que preciso fazer mais visitas...
beijos,
Lia.