São João






Noite junina

Em meu silêncio há ruídos de São João.
Agora é noite alta.
As pessoas já não soltam fogos.
A cidade já não parece
uma praça de guerra sob intenso bombardeio.

Escuto,
maravilhada,
este silêncio junino.

Olho com olhos de infância o céu de Salvador,
coalhado de balões.
Salvador tremeluzia-se no céu,
e nos balões,
o meu coração.

Agora a cidade chora, desnuda,
de seu manto de vagalumes.


Recordação

Agora sou menina
e no escuro da noite
sem luz elétrica
há fogueira e rostos fascinados.

E eu sou livre e o fogo,
sedução.


Reflexos de uma cidade sônica. Foto de MVítor.

Comentários

Raiça Bomfim disse…
A cidade muda,
os balões emudecem,
só o fogo permanece.
ADRIANO NUNES disse…
Ana,


Há uma entrevista minha, feita pelo Mariano (Poeira de Sebo), em meu blog. Se tiver um tempinho, passa lá!


Abraços,
Adriano Nues.
BAR DO BARDO disse…
Manuel Bandeira passou por bem pertinho.

Gostei, Ana.
Ramon Alcântara disse…
Os fogos de São João entram no coração da menina e do menino e eles saem correndo e pulam a fogueira e tomam quentão, mas chove e faz frio...

abzzz

Postagens mais visitadas