sábado, 13 de novembro de 2010

Luto





A tristeza me atinge multiplicado,
no mosaico deste clã de que sou parte.

O meu próprio eu,
entrelaçado.

A tristeza se instala em mim pelas cores deste céu,
seus tons em rubro.

A tristeza não avisa apenas flui,
seu sangue em mim.

3 comentários:

Mariana Botelho disse...

te leio em silencio, ana. te deixo um beijo, cheio de motivos.

Elinalva Bastos disse...

" TRISTEZA, POR FAVOR VÁ EMBORA..."

TÁ NA HORA DE DESCANSAR... E TRANSMUTAR. ASSIM A ALEGRIA VOLTARÁ.
ABRAÇOS

Renata Moreira da Silva disse...

"Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura. Essa intimidade perfeita com o silêncio..."