Um canto gregoriano neste sábado de Aleluia. Tão antigo, tão eterno.

A beleza de Deus - esse Tu, a quem incessantemente busco - me surpreende, sempre.


http://www.youtube.com/watch?v=VjNhyHsgU7Y&feature=related


[Tradução do Latim]

Eu Vos adoro, ó Divindade escondida,
que debaixo desses símbolos viveis em segredo.
Meu coração todo se Vos sujeita,
e contemplando-Vos todo desfalece.

Vista, gosto, tato aqui muito se enganam;
mas a fé no que ouvi me dá plena certeza.
Creio no que disse o Filho de Deus;
nada mais verdade que a Palavra da verdade!

Na Cruz estava oculta só a Divindade,
mas aqui também está a humanidade.
Uma e outra coisa creio e confesso,
pedindo o que pedia o ladrão penitente.

Como Tomé, não quero ver as chagas;
confesso-vos, porém, como meu Deus,
Fazei que mais e mais eu em Vós creia,
que em Vós espere e Vos ame.

Memorial da morte do Senhor,
pão vivo que ao homem dais a vida,
concedei à minha alma que em Vós viva,
e sempre saboreie vossas doçuras.

Bondoso Pelicano, Senhor Jesus,
purificai-me da impureza com esse Sangue
de que uma gota só pode salvar
todo o universo, de seus crimes.

Jesus, a quem contemplo agora sob véus,
fazei-me o que desejo com ardor:
que Vos vá ver a rosto descoberto
no gozo feliz da vossa eterna glória. Amen.

Comentários

Postagens mais visitadas